Análise: Maize

Análise: Maize

Maluco? Não, só um pouco!

Bem meus amigos, eu já joguei muitos jogos na minha vida e alguns deles muito malucos. Mas até então nunca tinha tido a experiência de um nível de maluquice tão grande quanto a que Maize me proporcionou. Maize xbox one ps4

E quando digo isso entenda, a coisa vai desde usar um item que é uma mão decepada dentro de uma luva até dançar insanamente para salvar milhos verdes falantes sendo constantemente xingado por um ursinho de pelúcia mal humorado com uma mochila nas costas. Confira agora como foi esse hospício!

HISTÓRIA

Maize começa quando dois cientistas interpretam mal um memorando do governo dos Estados Unidos e acabam criando vida a partir do milho: ESPIGAS GIGANTES DE MILHO VIVAS!!! (sim! Você leu exatamente isso..).O jogador encarna o papel de um ***** (NÃO VOU DAR SPOILER..) que, preso em uma fazenda “abandonada”, precisa resolver diversos puzzles para tentar descobrir o que diabos está acontecendo.

29571127_201981513901822_319789567095307073_nAté aqui tudo normal né! Mas a coisa não para por aqui. Durante essa sua missão, o jogador vai contar com a ajuda de um ursinho de pelúcia russo absurdamente mal humorado que fica esculachando nosso personagem enquanto ajuda. Vou adiantar aqui, sabe aquele ursinho famoso dos filmes? O desbocado Ted? Então, nosso parceiro aqui é um Ted russo comédia que é responsável por grande parte das cenas mais imprevisíveis do game.

Existem personagens bem estranhos que aparecem no decorrer da trama, como um trio de milhos completamente retardados, o grande vilão que é um milho enorme e claro, a rainha dos milhos. Detalhe! O vilão é maluco e a rainha é um milho rosa. Produção! De onde saíram os caras que fizeram esse game? Fugiram de Barbacena?

JOGABILIDADE

A jogabilidade de Maize baseia-se na coleta de itens para a resolução de puzzles. No início ficamos um pouco perdidos no meio de um milharal porque não existe nenhuma espécie de dica que te faça entender o que precisa ser feito. O “climão” do filme Sinais é o dá o tom dessa primeira parte. Cada item coletado fica em uma guia simples na parte superior da tela. Ao selecionar o item, ele aparece na mão do jogador. O que fazer com seus itens vai ser algo que naturalmente vai aparecer para o jogador à medida que tudo vai sendo explorado. Cada canto deve ser explorado, uma vez que, além de muitos itens colecionáveis, alguns caminhos só são liberados à medida que alguns puzzles são resolvidos.

Apesar do jogo não dar nada mastigado ao jogador, o jogo está legendado em português e existem várias áreas para explorar e itens para investigar. Os comandos são muito simples e tudo é realizado de forma a instigar o raciocínio do jogador. Nosso personagem limita-se a anda, correr, coletar esses itens e leva-los a pontos específicos onde devem ser usados. É bem fácil ficar sem saber o que fazer e meio perdido pelos cenários, mas o jogo mostra, através de pequenas dicas obtidas ao acessar os próprios itens ou no próprio local onde cada item deve ser usado, pois aparece uma espécie de espectro na forma do item. Apesar de o jogo ser bem linear, existem momentos onde será preciso fazer nosso amigo ursinho interagir com partes específicas dos cenários.

Se perder pelos cenários ou deixar passar algum item importante é absolutamente normal por aqui. Algo que teria tudo para deixar o game monótono não é? É aí que vocês se enganam pequenos gafanhotos! Apesar de não serem muitos, existem diálogos hilários entre alguns personagens. Especialmente quando o rabugento ursinho está perto. Isso quebra um pouco o ritmo do game e é ótimo!

DESAFIO

29541191_201981587235148_1039076465389682748_nComo dito anteriormente, Maize foca na solução de puzzles para abrir novos caminhos. O grande desafio aqui é entender o que deve ser feito com cada item e nem sempre isso fica muito claro. Além de raciocínio, o jogador vai precisar descobrir como determinado item pode ser conseguido. Jogando eu me deparei com uma espécie de chaveiro com um símbolo de DNA que sabia que seria preciso para destrancar uma porta. Mas o chaveiro não estava em lugar algum e precisei coletar vários itens bem diferentes, inclusive usando purpurina e um pedaço de fita crepe para começar a solucionar o mistério.

Alguns puzzles são bem simples e basta raciocinar um pouco, por exemplo, para saber que um fusível é necessário para ligar a caixa de energia da casa. Porém outros vão depender de vários itens para serem selecionados. Você pega uma caixa, um suporte de guitarra, corta uma planta de um vaso e pega uma bola e um pincel atômico. Com o pincel você desenha uma carinha na bola e usa a planta pra ser o cabelo da bola, a caixa pra ser a base e o suporte da guitarra pra ser o corpo. Pronto! Você criou um método para enganar uma câmera de segurança!

Outro fator importante são os elementos que compõem os cenários que muitas vezes vão dificultar encontrar os itens. Está tudo uma bagunça! Existe uma quantidade absurda de lixo por todos os cantos. Os cenários são cheios de detalhes e muitos elementos. Tudo precisa ser bem explorado. Eu fiquei quase uma hora tentando resolver o problema do chaveiro porque não vi o pequeno pedaço de fita crepe no cantinho de um quadro branco!

Não existem inimigos em Maize, nem armas, nem tiroteio e nada que o jogador necessite de uma abordagem stealth para seguir adiante. O foco do game é a exploração. É encontrar os itens e usá-los exatamente onde precisam ser usados. A dificuldade está exatamente nisso. Raciocinar. Mas não se preocupem. Por mais que usar o cérebro não seja o forte de alguns jogadores (brincadeira..), o jogo não frustra o jogador mas, será preciso alguns minutos de paciência para entender toda a mecânica do game. Depois disso é só se divertir.

GRÁFICOS E SOM

29541349_201981817235125_3523104721641011934_nO conceito gráfico encontra-se entre o caricato e o cartunesco e, como o restante do jogo em si, Maize nunca se leva a sério. O jogo tem lindos efeitos de iluminação e uma boa variedade de cores e texturas. As áreas são ricamente detalhadas dentro desse conceito. Muitos elementos espalhados pelos cenários sempre dão a impressão de que alguém (ou alguma coisa) esteve bagunçando por ali. Copos jogados pelo chão, caixas de pizza espalhadas por toda parte (será que esses milhos pseudo-desenvolvidos comiam pizza de frango com.. milho?). São muitos elementos que se repetem é verdade, mas ainda assim cada área possui sua própria identidade visual.

Em relação à trilha sonora, Maize procura conduzir o jogador sempre em um clima de mistério, alternando em alguns pontos centrais da trama com momentos hilários e despreocupados. Os efeitos sonoros são simples, mas não comprometem o jogo. O destaque aqui fica por conta mesmo das atuações dos personagens que passam exatamente a sensação que pretendem ajudando a elevar o nível de imersão na história do game.

VEREDITO

Um jogo fora da curva. Maize não apresentou quase nenhum problema técnico e entrega exatamente aquilo que se propôs a entregar. Um jogo com uma história maluca, que não se leva a sério, com personagens únicos e diálogos interessantes, gráficos cartunescos e uma jogabilidade simples que motiva o jogador a explorar e desvendar os mistérios de uma fazenda abandonada. Além de toda a loucura, Maize consegue equilibrar perfeitamente seus elementos de mistério e comédia. Vai ser difícil esquecer nosso amigo urso.

426970-maize-playstation-4-front-cover

Maize é um game de aventura em primeira pessoa desenvolvido e distribuído pela Finish Line Games disponível para Playstation 4 por R$ 61,50, para Xbox One por R$ 39,00 e na Steam por R$ 36,99.

Maize xbox one ps4

shares